en fr

Insights - Frases

“OLMO E A GAIVOTA é um filme impressionante de duas cineastas e dois atores excepcionalmente talentosos. Explorando o limite entre ficção e realidade o filme cria uma narrativa visual arrebatadora. A obra captura o que é estar grávida como jamais vi no cinema: não sentimental, realça o mistério, os medos, o humor e as delícias desse momento de profunda transformação.”
TIM ROBBINS, diretor de Dead Man Walking (Os últimos passos de um homem) e vencedor do oscar por Mystic River (Sobre Meninos e Lobos)

“Lindo, terno, infinitamente fascinante. OLMO E A GAIVOTA explora com ousadia o espaço entre a ficção e a realidade como nunca sonhei ser possível.”
JOSHUA OPPENHEIMER, diretor de The Act of Killing

“Um filme arrebatador, a mais sólida e impalpável experiência que uma mulher pode revelar.“
EDMUNDO DESNOES, autor de Memórias do Subdesenvolvimento

Insights - Imprensa

"Fato ou faz de conta, fingimento ou espontaneidade, encenação ou vivência: tudo isso se mistura numa liga inoxidável em Olmo e a Gaivota, produção mais comentada entre os documentários em concurso na Première Brasil do Festival do Rio 2015."
8/10/2015 por Rodrigo Fonseca no ESTADÃO
Leia a matéria.

"A decepção de Olivia por abandonar o palco é apenas mais um das questões levantadas pelo filme. A presença dela em casa é o ponto de partida para que ela inicie uma reflexão sobre a relação de ambos e sobre a própria existência."
8/10/2015 por Mateus Campos n'O GLOBO
Leia a matéria.

"Diretora de ELENA mistura ficção, realidade e Tchékhov em novo filme."
11/10/2015 por Lucas Neves na FOLHA DE SÃO PAULO
Leia a matéria.

"No processo , a cineasta ainda explora a natureza da Representação e da fronteira entre Arte e Realidade enquanto – como se tudo isso já não fosse o bastante – constrói uma estrutura narrativa desafiadora e fascinante."
7/10/2015 por Pablo Villaça no CINEMA EM CENA
Leia a matéria.

"O que impregna de verdade são as vibrantes personalidades de Olivia e Serge, além da interessante mise-en-scène de belos atores fingindo tão completamente que chegam a fingir que é dor a dor que deveras sentem."
12/8/2015 por Carlos Alberto Mattos no ...RASTROS DE CARMATTOS
Leia a matéria.

"O olhar apuradíssimo para grandes imagens, a fotografia gentil e microscópica em todos os momentos mais íntimos das personagens reais, além de uma mise-en-scène impecável ... fazem parecer que se está assistindo um grande roteiro de drama europeu como poucos..."
11/10/2015 por Filippo Pitanga no ALMANAQUE VIRTUAL/UOL
Leia a matéria.

"Um filme sensível, deliciosamente degustado, de uma excelente competência técnica, que “aprisiona" o espectador nas especificidades-particulares-únicas-idiossincráticas de duas existências (esperando a terceira) da vida privada. Recomendadíssimo."
11/10/2015 por Fabricio Duque no VERTENTES DO CINEMA
Leia a matéria.